O que são distúrbios de imagem? | Onodera Curitiba
Agende sua
avaliação
Chame pelo
Whatsapp
Conheça as
unidades

Blog

Os distúrbios de imagem acontecem quando, ao olharmos no espelho, temos uma visão errônea de nossas proporções corporais. Esse problema é mais comum do que imaginamos e está intimamente conectado a casos de anorexia e bulimia, mas não necessariamente as pessoas que têm distúrbio de imagem sofrem com esses outros transtornos.

Existem vários tipos de transtornos de imagem, são eles:

  • Anorexia – em que a pessoa sempre se enxerga gorda, podendo levar à morte, pois existem pessoas que chegam a parar de comer.
  • Gordorexia – em que as pessoas não se enxergam gordas, podendo levar a casos de obesidade mórbida.
  • Vigorexia – que afeta mais os homens, é uma obsessão por ter o corpo malhado, em que as pessoas se prejudicam com excesso de suplementos e atividades físicas.
  • Tanorexia – em que a pessoa se acha muito pálida e procura exposição solar ou bronzeamento artificial em excesso.
  • Alcoolrexia – em que a pessoa substitui alimento por bebida alcoólica.

De uma forma de geral, o transtorno é conhecido como TDC (Transtorno Dismórfico Corporal). Inicia-se normalmente na adolescência e caracteriza-se por pensamentos obsessivos e delirantes a respeito da forma corporal, acompanhados de rituais obsessivos. As causas desse transtorno podem ser bioquímicas, por meio de um desequilíbrio de serotonina e outros neurotransmissores, e psicossociais, por baixa auto-estima, falta de aprovação na infância e autocrítica destrutiva.

onodera-o-que-sao-disturbios-de-imagem2

Começa geralmente com queixas em relação ao peso corporal e exagerada importância a questões imperceptíveis. A pessoa deixa de frequentar determinados locais públicos, chegando a casos extremos de isolamento social, além de procurar por soluções estéticas de forma doentia e usar roupas que escondam seu corpo. O diagnóstico não é fácil, uma vez que se confunde com vaidade excessiva, porém existem traços na forma de pensar que levam o psiquiatra a detectar o transtorno.

O tratamento é feito por meio de psicoterapia e uso de antidepressivos e remédios para ansiedade. As possíveis complicações ocorrem na busca por tratamentos estéticos desnecessários e perigosos como cirurgia plástica, além do desenvolvimento de transtornos alimentares que, no fim, nunca deixam a pessoa satisfeita.